Pular para o conteúdo principal

Postagens

Presos em Gaiolas - D. Dara Moraes

Já viu uma briga de pássaros Em gaiolas Estão ali Em luta E fingimos ouvir canção Então vemos Um grito Suicídio Estão em gaiolas Não estão felizes Pássaros foram feitos então para enfeitar os céus Não estar presos em gaiolas Presos Por grandes enferrujadas Como um objeto decoração Já viu pássaros voando? Fazendo amor Gritado E gritando Quando achamos que estão caindo Gritam por prazer Da liberdade Então estão então livres enfim Não, pássaros Não foram feitos pra gaiolas Você já viu um pássaro cantando em gaiolas? Como é que você sabia Que não era  seu espirito Cantando liberdade Você já viu Asas ano terem função nenhuma em seu corpo? Você já viu? Um pássaro não se admirado apenas por um olhar? Você já viu fotografias De pássaros cantando? Pausando imagens Ilusão sendo verdadeira
Você já viu um pássaro ser feliz em gaiolas?

D. Dara Moraes
Postagens recentes

Pena - D. Dara Moraes

Mudando a página Toda em branco Devo escrever alguma coisa Que pode ser estranho Mas não tem virgulas Mas que finalmente faça sentindo Sentido Posso respirar novamente Com calma E pausadamente Posso ouvir Um grito Do pássaro Posso ouvir O som de uma arma E posso sentir Suas asas Entre seu pequeno corpo Caiando Sobre a terra molhada Ah eu também posso sentir a queda Sem barulho No meio de alguma floresta Posso sentir Adormecendo tão rapidamente Posso ver então Suas asas Continuaram então abertas no chão Aberta no chão Posso ver aquilo Então como um passatempo Invejando asas Sonhando em poder então voar Não ter medo Não ter Um coração acelerado da altura Posso ouvir o som estrondoso Vindo de tão longe Posso ouvir risadas então Vendo caindo lentamente As asas sobre um corpo tão pequeno Caindo de uma altura Caindo de asas abertas Asas abertas Caindo de asas abertas Caindo de olhos abertos De asas abertas De olhos abertos
D. Dara Moraes



PAPA MIO - D. Dara Moraes

Me vejo em seus olhos. Vejo meu Deus em você. Tão cansado.... Do trabalho... Seus olhos estão cansados ! Suas mãos fortes Me aguentaram Me levantando até o alto Para ver um leão... Brincando de mágica com os cobertores Brincando de mágica com a mala do trabalho Você me disse Que o mundo seria cruel Que não devia chorar Você cantava love tender do Elvis Eu dormia... Com sua voz calma, Você me ligava fingindo ser o papai Noel... Eu sabia que estava ali !!! Como um cordão Seu coração no meu E o tempo passou E no natal No quintal você não podia mais me rodar Você me mantem tão forte Papai eu te amo Nos cafés da manhã diz sobre o mundo Sua idade avançada não me deixou enganar O senhor, também Era incompreendido Nunca quis chorar em sua frente O senhor é tão forte Tem tanta fé, Que ainda procuro ter. O senhor me ensinou a ser forte.. Me ensinou.. Uma oração onde não estava escrita Me disse Como ler as primeiras palavras Na minha primeira infância Cantávamos sobre o ipês amarelos Aquela …

Epopeia onde o personagem histórico sou eu- D. Dara Moraes

Manhã de domingo Despejei lágrimas no café.... O gosto de soro, Deixou-o com gosto de estranho Havia palavras para serem ditas Como tola disfarcei uma fraqueza. Eu podia alcançar o céu com minhas próprias mãos? Meu coração, então se sentiu tão apertado... Todos em volta da mesa me viram... Com um sinal de amizade, Disseram ... “Tudo bem em desistir” “Tudo bem em desistir” Você sente necessidades Essa necessidade está no mundo De sair Ver lugar Conhecer pessoas que vale a pena conhecer Você sente necessidade De passar mensagens Ver lugares vistos por um ângulo, so por você Todos estão me olhando de um jeito tão carinhoso. Mas ninguém me abraça. Minha mente... Está sem nenhum controle.... Não posso dar meu melhor Nesse momento Não Posso olhar para o lado e ver mais alguém chorar Ver mais alguém se machucar Faz um tempo Que minhas mãos não seguravam em um lápis Fazia um tempo que não admirava o céu azul Fazia um tempo que não via nada belo Faz um tempo... Que desejo não encontrar, Pess…

Meu Imaginário - D. Dara Moraes

Gotas de chuva caem sobre o vidro da janela Não sou uma sonhadora nem penso no amanhã olhando o horizonte ?! Através da janela Fecho os olhos E imagino a chuva tocando meu corpo nu As gotas escorrem entre todas as curvas Comum, fortalecendo? Como um peixe buscando ar... A chuva banha meu imaginário Tranquiliza o sono Imagino uma paisagem Como um velho sonho, Sobre vidro embaixo de água ... Cidade vazia e entulhos... Meus pés descalços ... Já imaginou? Que libertador? Andar sobre a grama sobre o asfalto Ser medo de ser contaminado Contaminado com a ... Com a vida? Já imaginou que mágico seria não ter um guarda chuva? Lembro que corri contra o relógio A mulher do outro lado do telefone Não cansava de dizer - Hei quero você Como um soldado que agarra a ideia   do cartaz de James Flagg Aceitei. Corri contra a chuva Com os cabelos de volta ao natural Enrolados pingava na blusa vermelha... Simbólico !!! Mas havia dado meu sangue para chegar A resposta foi positiva? E o telefone nunca mai…

Um grito de Socorro - D. Dara Moraes

Na manhã de sábado o relógio marca dez horas sinto que estou esquecendo minha mente no caminho estou esquecendo  de olhar as estrelas todas as noites, o sono me encontra nas tardes Tendo uma visão tão horizontal. Em uma oração um coração ancioso pede por misericórdia. Todas essas riscas pretas em pacotes brancos, faz eu lembrar...Que estou... Esquecendo de algo pelo caminho... Olhando  para porta se torna tão tentador em um portão azul há uma frase melancólia tentando achar flores em lixo sinto que estou perdendo minha mente sinto que estou perdendo as esperanças sinto toda a impotencialidade de não poder fazer nada mãos vazias me incomodam  devorando livros não me acalmam pois não posso ser melhor não posso ser melhor, do que isso esse momento... miseravelmente espero o telefone tocar com uma noticia boa enfim espero que minha oração seja atendiada estive perdida por muito tempo sinto que posso me ver novamente meu reflexo em poças de chuva sinto que enfim preciso de alguma mão p…

Para variar - D. Dara Moraes

A cadeira giratória me faz pensar , Em uma volta e outra A caneta reciclável está passando entre meus dedos, Até alguém no portão chamar... Agora reviro meus olhos.. Quem ousa tirar minha paz...Minha tranquilidade... Abro a porta a inspiração aparece sem pedir licença. Duas senhoras ,uma dela é a mãe e a outra é a filha Uma tem cabelo branco a outro loiro Ela diz : “ Tem algum rapaz  nessa casa que quer falar comigo” Atrás a filha dela ri , Faz um sinal de ser louca... Digo : “ Tem apenas mulheres” Tem apena eu... Ela então com seu passo lento vira as costas, Decepcionada. “ Não há um rapaz...” Ele me procura no meu sonho, Ele fala em meu pensamento... A filha grita : “Não incomode os vizinhos” .... Eu queria ter chamado Para uma proza para uma dança Mas mamãe ri e vai embora... Então pego a caneta e escrevo, Fazendo o barulho gostoso Da caneta rasgando o papel Da caneta escrevendo poesia O pôr do sol Faz ela lembrar.... O rapaz... Da fotografia... Da pintura... Ela o perdeu? Como …